quinta-feira, Maio 03, 2007

Tipos e formas de frases - estudo para o teste




Língua Portuguesa

Trabalho sobre os objectivos para a Ficha de Avaliação de conhecimentos.

Neste trabalho vamos falar sobre os tipos e as formas de frases.

· Cada tipo de frase pode assumir formas diferentes:
·
Afirmativa / Negativa — A acção ou processo expressos pelo verbo podem ser afirmados ou negados, o que se traduz pela ausência ou presença de um advérbio de negação.

Vou ao cinema.
Não vou ao cinema.
E estuda…….
Formas de frases:

Frases declarativas — São utilizadas para transmitir informações, relativas quer ao referente, quer aos próprios intervenientes do acto comunicativo (emissor e receptor). Nestas frases predomina a função informativa da linguagem.
Na fala, estas frases caracterizam-se por uma entoação ascendente a que se segue, na parte final, uma entoação descendente. Na escrita, são normalmente sinalizadas por ponto final.
Amanhã, não posso vir à aula de Português.
Frases interrogativas — Permitem formular perguntas. Como é evidente, este tipo de frase visa colmatar uma lacuna de informação, pelo que normalmente se relaciona com a função informativa da linguagem.
Este tipo de frase pode também ser utilizado para exprimir espanto ou indignação, pelo que está igualmente relacionado com a função expressiva da linguagem.
Possuem uma entoação claramente ascendente que, na escrita, é representada pelo ponto de interrogação, se se tratar de uma interrogativa directa.
Vais ao cinema?
Frases exclamativas — Exprimem as emoções, o estado de espírito do emissor. O seu conteúdo informativo é reduzido; servem, sobretudo, para dar vazão à tensão emocional do emissor. Portanto, são elas que asseguram a função expressiva ou emotiva da linguagem.
Oralmente caracterizam-se pela articulação muito intensa de uma sílaba (Que desgraça!). Na escrita, terminam por ponto de exclamação e, frequentemente, são introduzidas por uma interjeição.
Ó meu Deus, que desgraça!
Frases imperativas — São utilizadas para exprimir ordens, pedidos, conselhos, exortações. Relacionam-se com a função apelativa da linguagem.
É difícil caracterizar a entoação da frase imperativa: por vezes, tem uma entoação mais ou menos neutra, semelhante à das frases declarativas ("Entre.", quando reagimos ao toque dos nós dos dedos na nossa porta); mas, se a intenção apelativa se associa à expressão de emoções, é normal marcar intensamente uma das sílabas ("Sai daí, rapaz!").
O que parece caracterizar, sobretudo, este tipo de frase é o uso de formas verbais do imperativo, ou do conjuntivo com valor imperativo ("Entre.", "Entrem."), ou até do infinitivo ("Contra os canhões, marchar, marchar!").
Na escrita, as frases imperativas são sinalizadas por ponto final ou ponto de exclamação e pelo uso das formas verbais indicadas (imperativo, conjuntivo, infinitivo). No entanto, uma frase pode nem sequer ter o verbo expresso ("Fora!", significando "Sai para fora!").
Passa-me o sal, por favor.Sai da minha frente!
Maria 6ª 11 / nª17
Joana Castro 6ª11 / nº27


Sem comentários: